Florestas e Paisagens de Moçambique

Moçambique estabelece Comité Nacional de Gestão do DGM

Moçambique acaba de consolidar o Comité Nacional de Gestão do Projecto MozDGM depois de um longo processo de consultas públicas, iniciado em Setembro de 2015. Na sua primeira reunião realizada de 24 a 26 de Abril de 2017, na Cidade de Nampula, o Comité Nacional de Gestão, elegeu um presidente e dois vice-presidentes, que vão dirigir este órgão responsável pela implementação do projecto em Moçambique. Trata-se de Daniel Maúla (Presidente), Assane Silva (Vice-presidente) e Angelina Siardes (Vice-presidente).

Na reunião, também aprovou-se o desenho e as componentes do projecto bem como os critérios de priorização das áreas de implementação do MozDGM. Assim, foram acordados os seguintes princípios de priorização dentro das paisagens de Zambézia e Cabo Delgado: comunidades com áreas delimitadas; áreas com sobreposição de iniciativas de Maneio Integrado e Sustentável de Recursos Naturais (MISRN); áreas sob grande pressão de desmatamento; e áreas com grande potencial florestal e faunístico.

Especificamente, o MozDGM visa “fortalecer a participação das comunidades locais no Maneio Integrado e sustentável de Recursos Naturais - MISRN” através da promoção de programas de capacitação sobre MISRN fortalecendo sua participação e contribuição em diálogos e deliberações sobre o tema; financiamento de iniciativas comunitárias; e desenvolvimento e testagem de modelos de assistência técnica em MISRN nas paisagens da Zambézia e Cabo Delgado.

Depois deste marco importante, o Comité Nacional de Gestão do MozDGM  esta num processo de selecção da agência Nacional executora, entendidade responsavel pela execução técnica e administrativa do MozDGM. A a implementação do projecto deverá iniciar em pricípios de 2018. No âmbito do DGM, Moçambique vai receber 4.5 milhões de dólares americanos. 

Veja as fotos e o vídeo preliminar da reunião.